Main Menu

Gafe à mesa: quando um vinho barato se transforma em um Mouton Rothschild


Gafe à mesa: quando um vinho barato se transforma em um
Gafe à mesa: quando um vinho barato se transforma em um Mouton Rothschild No restaurante Balthazar, em Nova York, um casal pediu um vinho de US$ 18 e bebeu um Mouton Rotschild de US$ 2 mil. A história viralizou na internet. Mas o erro não é tão raro.


Gafe à mesa: quando um vinho barato se transforma em um
\n Em uma noite no Balthazar, um dos restaurantes mais badalados de Nova York, quatro empresários de Wall Street pediram um Château Mouton Rothschild 1989, o vinho mais caro na casa, listado a US$ 2.000. Na mesa ao lado, um jovem casal escolheu o


Gerente se confunde e dá vinho de R$ 11 mil a casal que …
Um casal se deu muito bem após receber um vinho de US$ 2 mil (cerca de R$ 11 mil) quando, na verdade, pediram uma garrafa de vinho de US$ 18 (aproximadamente R$ 100). A situação inusitada …


A notícia que viralizou sobre o restaurante que trocou …
A equipe do Balthazar serviu os dois vinhos em decanteres idênticos e na hora de serem levados às mesas aconteceu a troca acidental. Há algumas matérias sugerindo que os vinhos foram bebidos sem ninguém notar nada e que os empresários até elogiaram o vinho mais barato, achando que era o mais caro, em uma gafe vergonhosa, mas o relato de McNally não é bem assim.


Harvard Business Review – hbrbr.com.br
Fictício, o Caso HBR traz dilemas vividos por líderes na vida real e soluções de especialistas. O caso deste mês é baseado no Case Study da HBS “Marketing Château Margaux” (507-033), de John Deighton, Vincent Dessain, Leyland Pitt, Daniela Beyersdorfer e Anders Sjoman.


Fraudes, enganos e trapaças no vinho – O Boletim …
Um dos método mais simples de alterar um vinho é adicionar água ao produto final. Alguns produtores ainda adotam, conscientemente, esta prática que, dentro de certos parâmetros, é aceita por legislações locais. O próximo truque é a manipulação dos rótulos. Tipicamente o rótulo de um vinho caro é colocado numa garrafa de vinho barato.


Blog de vinhos sacando a rolha…
Após a reclassificação do vinho em 1973, o lema do vinho foi modificado para: “premier je suis, second je fus, Mouton ne change” (primeiro eu sou, segundo eu fui, Mouton não muda). Esta frase estampou o rótulo do vinho em 1973, que foi imortalizado por uma reprodução de um quadro de Pablo Picasso, morto no mesmo ano.


MARAVILHA CHILENA – Prazeres da Mesa
O setor vitivinícola do Chile, por sua vez, estava em um momento de transição, recuperando-se das turbulências políticas dos anos 1970 e 1980, época em que o consumo interno de vinhos caiu drasticamente, e a exportação foi afetada pela resistência externa à ditadura Pinochet.


joão à mesa: Maio 2014
Em, «O clube dos anjos», Luís Fernando Veríssimo (filho de Eurico Veríssimo) narra um policial à volta da mesa. Um grupo de amigos, entrados no mundo da gastronomia pela porta do picadinho à mineira, foi evoluindo na exigência. O círculo definhou com o falecimento do seu motor. Um dia, surge um cozinheiro genial e o clube regressa à vida.


Almaviva 2014, à altura dos melhores | Brasil Vinhos
se sabe que não será barato, à altura da fama que conquistou. Como referência, o Almaviva 2013, ainda encontrado em lojas e serviços especializados, custa perto de R$ 1.000,00 a garrafa. A vinícola, a exemplo dos grandes châteaux franceses, também produz um segundo vinho, o ótimo Epu. Almaviva 2014






Comments are Closed